segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Chato até comigo mesmo

Desculpem queridos amigos que me incentivam a escrever qualquer coisa que me venha a cabeça nesse singelo blog onde faço comentários pessoais sobre minhas observaçoes da vida cotidiana. (é sem virgula mesmo!)
Como eu já escrevi em algum texto anterior, sou chato pra cacete. Exigente e perfeccionista até encher o saco. (meu proprio saco até)
Acabei de escrever um texto e nao gostei do que li. Resolvi nao publicar.
Talvez um dia, quando eu morrer esses textos sejam publicados. Pra isso vou ter que revelar minha senha. Mas vou fazer isso com textos cheios de segundos, terceiros e quartos sentidos, significados que só pessoas bem proximas, pessoas que me conhecem bem, pessoas que lêem (ops de acordo com a nova gramática nao existe acento em leem) leem as coisas que eu escrevo e entendem as entrelinhas das entrelinhas. Por que pra um texto ser realmente bom tem que ter mais de um significado.
Esse,  por exemplo é uma porcaria.

3 comentários:

Maxmilla Barroso disse...

Estava escrevendo um texto no blog. Terminei. Li. Nao gostei. Escrevi outro. Nao gostei e publiquei assim mesmo. Nao podia mais escrever outro por que tava cansado.

Milton Guedes disse...

Tu é um duente mesmo...(mais um comentário criativo)...kkk

Cafeína disse...

putz... se eu não publicasse todos os textos que não gosto, eu não teria texto algum kkk sei bem como é.

Obrigada pelo comentário lá no Bebendo! rs Só falta este detalhe mesmo.

bjo